Geopolítica

O que é a Convenção Europeia dos Direitos Humanos?

A Convenção Europeia

A Convenção Europeia dos Direitos Humanos (CEDH) protege os direitos humanos das pessoas nos países que pertencem ao Conselho da Europa.

Todos os 47 Estados-Membros do Conselho, incluindo o Reino Unido, assinaram a Convenção. O seu título completo é “Convenção para a Protecção dos Direitos do Homem e das Liberdades Fundamentais”.

O que é o Conselho da Europa?

Formado em 1949, o Conselho da Europa é completamente separado da União Europeia e muito maior, com 47 membros em comparação com os 28 da UE. O Reino Unido tornou-se membro do Conselho 24 anos antes de aderir à UE. A adesão do Reino Unido ao Conselho não seria afetada se deixasse a UE.

A Convenção consiste em ‘artigos’ numerados que protegem os direitos humanos básicos. O Reino Unido tornou esses direitos parte de sua lei doméstica por meio da Lei de Direitos Humanos de 1998.

Como surgiu a Convenção?

O Conselho da Europa foi fundado após a Segunda Guerra Mundial para proteger os direitos humanos e o Estado de direito e para promover a democracia. A primeira tarefa dos Estados-Membros foi elaborar um tratado para garantir os direitos básicos de qualquer pessoa dentro de suas fronteiras, incluindo seus próprios cidadãos e pessoas de outras nacionalidades.

Originalmente proposta por Winston Churchill e redigida principalmente por advogados britânicos, a Convenção foi baseada na Declaração Universal dos Direitos Humanos das Nações Unidas. Foi assinado em Roma em 1950 e entrou em vigor em 1953.

Que direitos e liberdades a Convenção protege?

A Convenção garante direitos e liberdades específicos e proíbe práticas injustas e prejudiciais.

A Convenção assegura:

  • o direito à vida (artigo 2º)
  • livre de tortura (artigo 3º)
  • liberdade da escravidão (Artigo 4)
  • o direito à liberdade (artigo 5º)
  • o direito a um julgamento justo (artigo 6.º)
  • o direito de não ser punido por algo que não era contra a lei na época (artigo 7º)
  • o direito ao respeito pela vida familiar e privada (artigo 8.º)
  • liberdade de pensamento, consciência e religião (artigo 9º)
  • liberdade de expressão (Artigo 10)
  • liberdade de reunião (artigo 11)
  • o direito de casar e constituir família (artigo 12.º)
  • o direito de não ser discriminado em relação a esses direitos (artigo 14)
  • o direito à proteção da propriedade (Protocolo 1, Artigo 1)
  • o direito à educação (Protocolo 1, Artigo 2)
  • o direito de participar em eleições livres (Protocolo 1, Artigo 3)
  • a abolição da pena de morte (Protocolo 13)

O Tribunal Europeu dos Direitos Humanos

O Tribunal Europeu dos Direitos Humanos aplica e protege os direitos e garantias estabelecidos na Convenção Europeia dos Direitos Humanos.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo